E aí tchê
Em missão pela vida
FacebookTwitterInstagramYouTube

Quaresma – Atitude II: Caridade!

Publicada em 22/03/2018

  • Quaresma – Atitude II: Caridade!

Na primeira atitude refletíamos sobre o jejum. Que era minha relação comigo mesmo; eu que me conheço. Vamos um passo à frente. Vamos à relação eu com meu irmão: atitude da caridade.

O jejum só terá sentido se for feito em vistas da caridade. Eu me privo, faço sacrifício de algo que me faz bem para poder ajudar meu irmão necessitado.

Caridade que aqui não significa simplesmente dar esmolas, ou cestas básicas, mas que pode ser muito mais do que isso. Pode ser um ouvido ao irmão que quer desabafar; pode ser uma palavra de ânimo e conforto ao irmão que está desanimado; pode ser uma palavra de perdão, de compreensão; pode ser um amar a família. Há tantos jeitos diferentes de praticarmos a caridade.

Assim, sofrendo um pouco a privação, saibamos unir-nos de algum modo àqueles para os quais é habitual a privação de alimento, de meios econômicos, de bens culturais, de possibilidades concretas de desenvolvimento. O jejum se torna assim um gesto concreto que supera o egoísmo e o individualismo.

A caridade que é feita neste tempo de quaresma ajuda não somente quem recebe, mas principalmente que a faz. Sem, é claro, nos esquecermos da palavras de Jesus “que tua mão esquerda não saiba o que faz tua mão direita” (Mt 6,3). 

 

Para reflexão:

- Diante da renúncia, qual é a caridade que posso fazer?

- Tenho coragem de fazer essa caridade?

Fonte: Pe. Rudinei Zorzo

E aí tchê

Subsídios

© 2017 - E aí tchê Site produzido pela Netface