E aí tchê
Em missão pela vida
FacebookTwitterInstagramYouTube

Papa: nossa alma é migrante e a certeza da presença de Deus nos dá esperança

Publicada em 27/04/2017

Durante sua última Audiência Geral (26/04), o Papa Francisco guiou  sua catequese na passagem de Mateus, onde Jesus promete que estará conosco todos os dias, até o fim do mundo.

Desse Evangelho podemos fazer a reflexão do fato da nossa existência ser uma peregrinação, somos um povo caminhante que tem Jesus como companheiro de viagem, e quando nos diz “Eu estarei convosco até o fim dos tempos”, Ele nos dá a certeza de que não nos esperará no final da viagem, mas que nos acompanhará durante todos os dias. 

“Nós humanos somos hábeis em cortar ligações e pontes. Ele, pelo contrário, não. Se o nosso coração se esfria, o seu permanece incandescente. O nosso Deus nos acompanha sempre, mesmo se por desventura nós nos esquecemos d’Ele”, disse o Papa, lembrando de que não haverá um dia de nossa vida em que deixaremos de ser uma preocupação para o coração de Deus. E Deus, certamente proverá a todas as nossas necessidades, não nos abandonará no tempo da provação, da escuridão e das dificuldades. É preciso que esta certeza abrigue-se em nosso coração, para não apagar nunca, de forma que estejamos sempre confiantes na fé e na presença do Senhor em nossa vida.

A esperança cristã não encontra a sua raiz na sedução radiosa do futuro, mas na certeza daquilo que Deus nos prometeu e realizou em Jesus Cristo. Se Ele nos garantiu que nunca nos abandonará, se o início da nossa vocação está naquele “segue-Me” dito por Jesus e que nos garante que Ele vai sempre à nossa frente, então que havemos nós de temer? Com esta promessa, nós como cristãos podemos empreender qualquer caminho, inclusive atravessando pedaços do mundo ferido: mesmo em situações dramáticas, o cristão encontra-se entre aqueles que lá continuam a esperar.

Para o Pontífice, se nós confiarmos em nossas forças, teríamos razões em nos sentirmos desiludidos e derrotados, porque o mundo muitas vezes se mostra resistente às ligações de amor. Mas se em nós sobrevive a certeza de que Deus não nos abandona, que Deus ama a nós e este mundo com ternura, então muda imediatamente o entendimento sobre isso.

Ao final da Audiência, Francisco nos deixa uma grande mensagem e reflexão: O santo povo fiel de Deus é gente que sabe estar em pé e caminha na esperança. E onde quer que vá, sabe que o amor de Deus o precedeu: não existe lugar do mundo que fuja da vitória de Cristo ressuscitado, a vitória do amor.

 

E aí tchê

Subsídios

© 2017 - E aí tchê Site produzido pela Netface