E aí tchê
Em missão pela vida
FacebookTwitterInstagramYouTube

Padre Fábio de Melo esteve em Pelotas e Porto Alegre com a turnê: “A Estrada Sou Eu”

Publicada em 24/08/2016

Sucesso nas redes sociais, na literatura e na carreira musical, o Padre Fábio de Melo, considerado um dos principais nomes da música católica no Brasil, esteve no Rio Grande do Sul, nos dias 18 e 19, com apresentações em Pelotas e Porto Alegre, da sua turnê “A Estrada Sou Eu”, em que apresenta canções autorais e clássicos, inclusive da MPB.

Durante a apresentação de cerca de uma hora e meia, músicas como “Porque Ele Vive”, “Derrama o Teu Amor Aqui” e “Faz um Milagre em Mim”, também compõem o repertório que destaca, ainda, músicas de seu novo álbum “Deus no Esconderijo do Verso”, gravado ao vivo, neste ano.

Um dos pontos altos do espetáculo, são os momentos de conversa com o público, onde o sacerdote aproveita para fazer refletir. “Deus tem preferido os que ficam à beira do caminho, os segregados, os pecadores, os não-religiosos.” - disse, interrompendo a canção que falava sobre Zaqueu, que subiu em uma árvore para ver Jesus passar.

“Deus não prefere os santos, os beatos e beatas. O assunto Dele é contigo, tal qual o olhar de Jesus para Zaqueu, com a mensagem: 'Eu estou cercado de pessoas, Zaqueu, mas desce desta árvore pois é na tua casa que eu quero ir.' - completou o padre.

A apresentação em Porto Alegre, no auditório Araújo Vianna, contou com a participação especial dos cantores gaúchos Rodrigo Grecco e Felipe Colvara, cantando: “Apenas mais Uma de Amor” e “Horizontes”, quando o padre declarou seu amor por Porto Alegre, levando o público às palmas ao revelar que um dos primeiros livros que leu, aos 8 anos de idade, foi “O Tempo e o Vento”, do escritor gaúcho Érico Veríssimo.

Antes de encerrar o espetáculo, o sacerdote fez pensar mais uma vez, ao dizer: “Administras os fracassos que te envergonham, desafie-se, busque a sua melhor versão.” concedendo a bênção a todos os presentes.

Concluindo sua apresentação, cantou: “Viver pra mim é Cristo, morrer pra mim é lucro. Não há outra questão: quando se é cristão não se para de lutar até chegar ao céu.”

E aí tchê

Subsídios

© 2017 - E aí tchê Site produzido pela Netface