E aí tchê
Em missão pela vida
FacebookTwitterInstagramYouTube

Província Eclesiástica de Porto Alegre avalia caminhada dos setores diocesanos da Juventude e projeta ações para o Cuidado com a Vida

Publicada em 18/04/2016

Neste final de semana ocorreu o encontro de assessores, articuladores e comunicadores da Província Eclesiástica de Porto Alegre para a avaliação da caminhada nas Dioceses, além de projetar as ações do Plano Bienal do Serviço de Evangelização da Juventude, que tem como tema o Cuidado com a Vida. O encontro reuniu as dioceses de Caxias do Sul, Montenegro, Novo Hamburgo, Osório e Porto Alegre, em Torres, no Litoral Norte.

As atividades tiveram início no sábado (16), com uma missa concelebrada pelos padres Lucas Peres, Rudinei Zorzo e Tiago Gomes. Neste primeiro dia, houve um espaço para a partilha sobre as estruturas dos setores diocesanos de juventude, com relatos do que já foi feito e os passos dados na caminhada de cada Setor Diocesano.

Alegria da construção de um espaço de unidade na diversidade

Nesse relato os jovens falaram sobre a composição dos setores e qual foi o aprendizado ao longo da caminhada, considerando as alegrias, dificuldades, desafios e perspectivas. A distância entre as áreas pastorais ou vicariatos foi apresentada pelos jovens das diferentes dioceses como uma das principais dificuldades para a articulação e comunicação das ações. Em contrapartida, o despertar da consciência de que o Setor Juventude é um espaço de unidade da juventude diocesana, que tem uma diversidade de carismas, é um fator que causa grande alegria e motivação para o serviço dos jovens.

“É muito bom ver que tu faz um sacrifício para chegar até os grupos, mas em função disso eles participam mais”, diz Carlos Frata, articulador do Vicariato de Nova Prata, na Diocese de Caxias.

“É um desafio fazer essa experiência de sair de um movimento, de um jeito de fazer, para fazer a experiência de se ver como juventude, como jovem cristã católica [no Setor Juventude da Diocese]”, testemunha Andréia Kunz, articuladora da Diocese de Novo Hamburgo.

A coordenadora do Serviço de Evangelização da Juventude do Regional Sul 3 da CNBB, Irmã Zenilde Fonte, diz que este foi um momento de expressão da caminhada de cada Diocese. “O protagonismo da juventude sinaliza a maturação que o processo vai adquirindo. Aos poucos, nas falas dos jovens, situamos a dimensão do processo, da pastoral orgânica, da comunhão pela participação, da busca da unidade na diversidade. Uma partilha de vida e de missão recheada de espiritualidade e cheia de sentido a partir da proposta do Serviço de Evangelização da juventude. Simplicidade e espírito de família nos apontam para o estilo de vida no espírito das primeiras comunidades”, avalia.

O serviço é fruto de uma caminhada de fé

À tarde os jovens foram convidados a refletir sobre como se sentem nesta caminhada de participação no setor, partindo da dimensão pessoal até chegar ao âmbito da participação no Serviço de Evangelização Regional. Começando pela reflexão sobre como iniciaram a vida cristã, na família e na comunidade, passaram pela dimensão da participação diocesana, que inclui as motivações para a construção do projeto a partir do serviço de cada um e os elementos essenciais para a construção neste âmbito diocesano, até chegar à dimensão regional, onde se perguntaram sobre se sentem representando a juventude católica das 18 Dioceses do Rio Grande do Sul.

“Eu sei que Cristo tem um amor enorme não só por mim, mas pelo outro também. E eu quero mostrar isso para os outros”, diz a comunicadora Aniele Knob, de Montenrgro.

“Nosso desejo é de que todos sintam, cada um dos eu jeito, a experiência que nós sentimos’, acrescenta Lucas Domingues, da Arquidiocese de Porto Alegre.

Com os registros dos relatos de cada jovem, foi construída uma teia, que representa o caminho das dioceses no Serviço, e os passos dados por cada jovem na construção desta trajetória. A dinâmica encerrou com o ascendimento de um grande círio, que representa o Serviço Regional de Evangelização da Juventude e, a partir dele, foram acesas cinco velas para as dioceses. Cada um dos jovens também recebeu uma vela para levar consigo, como símbolo da sintonia com Deus e com o Projeto d’Ele para a Juventude do estado.

No encerramento deste primeiro dia de trabalho, houve um momento de adoração ao Santíssimo Sacramento.

Em Missão pela Vida

No domingo (17), o grupo se debruçou sobre o plano para o biênio 2016-2017, que assume o Cuidado com a Vida como eixo transversal e integrador, perpassando os processos de Formação, Missionariedade e Estruturas de Acompanhamento. Neste horizonte, o Serviço de Evangelização da Juventude se coloca em sintonia com as orientações do Papa Francisco na JMJ/Cracóvia 2016, no documento Civilização do Amor, nas Diretrizes da Ação Evangelizadora, no Projeto 300 Anos de Bênçãos, com destaque especial para a Iniciação à vida Cristã e para a Pastoral Orgânica das dioceses, paróquias e comunidades.

Como encaminhamento, a Província Eclesiástica de Porto Alegre assume a leitura atenta do documento Laudato Si (“Louvado Seja, em português), a encíclica do Papa Francisco que propõe uma ecologia integral. A partir disso, serão produzidos materiais, como textos e vídeos para a formação e o debate sobre temas que perpassam as diversas dimensões do cuidado com a vida, e que apresentem a posição da Igreja sobre esses assuntos.

O grupo também planejou o encontro para a formação de multiplicadores da província, que deverá ocorrer nos dias 2 e 3 de julho, no Juvenato do Sagrado Coração de Jesus, em Bom Princípio. Entre os temas sugeridos para abordagem durante a Formação, que terá uma metodologia teórico vivencial, estão a Laudato Si, Bioética, e o Setor Juventude como espaço de unidade na diversidade.

Ao final, após a avaliação do encontro, o padre Rudinei Zorzo celebrou uma Missa.

Encontros ocorrerão em todas as Províncias

Esta foi a primeira das quatro reuniões de província. Outros encontros deverão ocorrer com jovens das Províncias de Santa Maria, Pelotas e Passo Fundo. 

“Para as próximas reuniões vamos de coração aberto para a realidade de cada província e de cada liderança que se fizer presente. Vamos na perspectiva de nos deixar surpreender pelo Deus que habita cada pessoa. A oportunidade de estar com as lideranças diocesanas em número menor de dioceses nos permite perceber de forma mais particular cada Diocese”, diz a Irmã Zenilde.

O próximo encontro ocorre em Cruz Alta, no dia 30 de abril, com articuladores, comunicadores e assessores das Dioceses da Província de Santa Maria.

E aí tchê

Subsídios

© 2017 - E aí tchê Site produzido pela Netface