E aí tchê
Em missão pela vida
FacebookTwitterInstagramYouTube

Caminho da educação e amadurecimento na fé norteia as reflexões da Segunda Escola Regional de Assessores

Publicada em 30/01/2016

Foi concluída neste sábado (30) a segunda etapa da Escola Regional de Assessores. Durante cinco dias, assessores que acompanham a evangelização de jovens em todo o Estado refletiram sobre o caminho da educação e amadurecimento na fé e as dimensões da formação integral, inspirados nos lugares por onde Jesus nasceu, cresceu e iniciou seu apostolado.

O caminho de amadurecimento na fé acontece por meio de quatro elementos (processo, mística, lugar e momento) e contempla cinco dimensões da formação integral: personalização, integração, evangelização, conscientização e capacitação.

A Escola iniciou com a reflexão sobre o nome de cada assessor, seu caminho de fé e a sua missão no projeto de Evangelização da Juventude. A mística de Belém, através do símbolo da estrela que guiou os pastores e magos no momento do nascimento de Cristo, inspirou a reflexão sobre a vida do jovem e do assessor no projeto de evangelização, num espírito de simplicidade e alegria. Na primeira celebração eucarística do encontro, presidida por Dom Adelar Baruffi, o bispo referencial para o Serviço de Evangelização da Juventude, falou sobre a missão do assessor, que deve trabalhar com a alegria de quem encontrou a estrela de Belém. “O dom de Deus precisa ser constantemente renovado”, disse Dom Adelar.

Nazaré é ninho de ternura e de cuidado entre Jesus, Maria, José e toda a comunidade. É lugar de compromisso com o Reino que se apresenta de forma simples, no amor, no respeito, na convivência e na relação com o outro. No dia em que os assessores visitaram a cidade onde Maria garantiu que Jesus crescesse em estatura, sabedoria e graça, o grupo refletiu sobre a personalização e a integração, que são os primeiros passos do processo de amadurecimento na fé.

Em Cafarnaum, todos encontraram com Jesus no início de sua vida pública, lugar onde Ele centraliza a sua missionariedade. Lá, Jesus escolheu os doze apóstolos, realizou as primeiras curas. É na mística de Cafarnaum que o jovem é chamado a ser apóstolo de outros jovens. A partir dos caminhos de Cafarnaum, na Galiléia, perpassaram entre os debates os eixos da evangelização, conscientização e capacitação. Para isso, o grupo discutiu sobre o que é evangelização e como evangelizar a juventude. Em seguida, foram trabalhadas a conscientização e a capacitação, dimensões que compreendem o jovem como protagonista da ação.

Após, todos foram convidados a participar das Bodas de Caná. Na celebração da Eucaristia, experimentaram do mistério da transformação da água em vinho, primeiro milagre realizado por Jesus. Na homilia, Pe. Diego Knecht destacou cinco pontos presentes no espaço de evangelização em Caná: novidade, protagonismo, festividade, discipulado e aliança. Ao final da celebração, foi realizada uma confraternização, que contou com um churrasco regado com muita música, risadas e partilhas.  

No penúltimo dia da Escola, o coordenador da Pastoral Juvenil Marista (PJM), José Jair Ribeiro (Zeca), trabalhou com o grupo o aprofundamento das dimensões da formação integral e o papel da assessoria na vida do jovem para que ela aconteça. Para isso, foram debatidas as implicações que envolvem o serviço de assessorar as juventudes e as propostas do Regional Sul 3 para o Serviço de Evangelização da Juventude. Os assessores foram provocados a pensar a caminhada de um jovem de sua realidade diocesana ou paroquial para compreender quais os aspectos da assessoria que mais o desafiam.  “Entendemos que é indispensável que haja uma proposta clara de inserção na comunidade para que o jovem, por meio de seu grupo, participe de ações práticas e comprometidas com sua comunidade” diz a assessora Leticia Duarte, da Diocese de Santo Ângelo.

Todos os dias iniciaram com um momento de oração, com Leitura Orante da Bíblia, e encerraram com a celebração do que foi estudado e partilhado ao longo do dia. Todo o encontro contou com momentos de síntese e a construção de um esboço do caminho da educação e amadurecimento na fé, onde os participantes puderam registrar suas impressões a partir das reflexões.

Para Felipe Toniolo, da Diocese de Erechim, esse caminho não está pronto, e o compromisso do assessor é estar ao lado do jovem. “Nunca estamos totalmente preparados, mas se estivermos abertos a escutar, se dedicar e se colocar à disposição, conseguiremos ser referência”, ressalta.

O processo de formação integral parte do Documento 85 da CNBB, que trata da Evangelização da Juventude. As atividades foram orientadas pelos assessores Fabrício Preto, Pe. Neimar Schuster, Ir. Zenilde Fontes e José Jair Ribeiro.

Terceira Escola de Assessores ocorrerá em julho

O último dia foi dedicado à avaliação e encaminhamentos práticos. A terceira e última etapa da Escola Regional de Assessores deverá ser realizada de 18 a 22 de julho.

“A terceira etapa e conclusão do ciclo da Escola de Assessores nos conectará à vivência do caminho de amadurecimento na fé nas perspectivas da organização e do planejamento pastoral nas várias instâncias de atuação da assessoria”, adianta a coordenadora do Serviço Evangelização da Juventude do Regional Sul 3 da CNBB, Irmã Zenilde Fontes.

E aí tchê

Subsídios

© 2017 - E aí tchê Site produzido pela Netface