E aí tchê
Em missão pela vida
FacebookTwitterInstagramYouTube

Leitura Orante da Palavra de Deus

Publicada em 27/05/2015

O Concílio Ecumênico Vaticano II (1962-1965) recomenda, com grande insistência, a Leitura Orante da Palavra de Deus, quer pela piedosa leitura, quer por cursos apropriados (DV 25). O Documento de Aparecida (247; 249) e as Novas Diretrizes Gerais da CNBB (2008-2010, n.63) destacam a Leitura Orante com seus quatro passos: leitura, meditação, oração e contemplação, como um meio privilegiado de encontro pessoal com Jesus Cristo.

As Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (2015-2019) afirma que a “animação bíblica de toda a pastoral, indo além de uma pastoral bíblica especializada, é palavra, um caminho de comunhão e oração com a Palavra e um caminho de evangelização e proclamação da Palavra. O contato interpretativo, orante e vivencial com a Palavra de Deus não forma, necessariamente, doutores; forma santos” (n° 54).

Os documentos citados ainda incentivam a prática dos Grupos Bíblicos de Reflexão, dos Círculos Bíblicos e das reuniões de grupos. A Pontifícia Comissão Bíblica ensina que “a Leitura Orante [...], corresponde a uma prática antiga da Igreja" (A Interpretação da Bíblia na Igreja, p.81). E o Sínodo da Palavra, realizado em Roma, nos dias 5 a 26 de outubro de 2008, ensina que “o método mais prático de acesso à Bíblia é a Leitura Orante” (Lectio Divina).

Assim sendo, “Toda Escritura é inspirada por Deus e é útil para ensinar, para argumentar, para corrigir, para educar conforme a justiça” (2 Tm 3,16). Além disso, todo batizado/a é um/a discípulo missionário que nutre sua fé e missão em duas fontes basilares: a Eucaristia e a Sagrada Escritura.

É uma sugestão para os grupos de jovens o método Orante da Palavra de Deus no intento de “Evangelizar, a partir de Jesus Cristo, na força do Espírito Santo, como Igreja discípula, missionária, profética e misericordiosa, alimentada pela Palavra de Deus e pela Eucaristia, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, para que todos tenham vida, rumo ao Reino definitivo” (DGAE de 2015-2019).

E aí tchê

Subsídios

© 2017 - E aí tchê Site produzido pela Netface