E aí tchê
Em missão pela vida
FacebookTwitterInstagramYouTube

Uma reflexão a respeito da AIDS

Publicada em 14/04/2015

  • Uma reflexão a respeito da AIDS

Uma das atividades da Semana Missionária, que ocorrerá de 20 a 26 de julho de 2015, será uma visita a Casa Fonte Colombo – Centro de Promoção da Pessoa Soropositiva – HIV, em Porto Alegre (RS). Vamos refletir alguns pontos sobre essa realidade?

A Síndrome de Inmune Deficiência Adquirida (SIDA), mais conhecida por AIDS, foi descoberta no de 1981. É uma doença que atinge as glândulas de defesas do organismo e a pessoa portadora pode morrer devido a uma simples gripe.

A AIDS é adquirida através da relação sexual, transfusão de sangue, uso comum de seringas (usuários de drogas). Atualmente, no mundo o número de pessoas infectadas passa de milhões. No Brasil, o Rio Grande do Sul é o Estado com maior índice de casos. Uma das principais causas de proliferação se dá pela relação sexual sem o uso de preservativo.

O Sexo é algo bom e natural ao ser humano, pois se não fosse Deus teria privado o homem e a mulher deste prazer. Mas, por outro lado, há a necessidade de certa ordem. Diante do sexo desenfreado muitos passaram a acreditar que a AIDS seria um castigo de Deus. Deus que é amor não castiga ninguém com penosas doenças. É o próprio ser humano que pelo mau uso da livre arbítrio usa, abusa e joga fora valores importantes ao seu bem viver.

Por outro lado, é importante considerar que muitas pessoas adquiriram inocentemente o vírus da AIDS ao entrarem em contato com ela sem saber no ambiente de trabalho ou pela transfusão de sangue contaminado. 

A AIDS ainda não tem cura, mas apenas existe um coquetel de medicamento paliativo. Toda pessoa humana é merecedora de respeito e dignidade, carinho, atenção e estima. Uma pessoa aidética tem o direito de receber da Sociedade e da Igreja afeto e amor. Jesus Cristo não teve receios de se aproximar dos leprosos (excluídos da sociedade da época). São Francisco de Assis fez o mesmo em seu tempo com as pessoas leprosas.

Hoje não se pode apenas querer remediar a situação, mas atacar a raiz das causas da proliferação da doença que fere adolescentes, jovens, adultos e idosos. Daí vem algumas perguntas que se pode fazer: Como se cultiva os valores corretos da afetividade e sexualidade? A vida conjugal é vivida com respeito, fidelidade e responsabilidade?

A Igreja Católica cuida da pessoa de modo integral e propõe os valores da castidade e da fidelidade como meio eficaz de prevenção de qualquer doença e bom convívio conjugal.

Para concluir, os cientistas trabalham para encontrar a cura da AIDS. Os fabricantes celebram o lucro com o crescimento das vendas de preservativos. A Igreja estimula a fidelidade como medida preventiva e firmou convênio com o Ministério da Saúde para seus fiéis façam o teste. Ninguém esta imune de se contagiar com esta doença e todos têm a possibilidade de manifestar afeto a uma pessoa aidética.

“Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10).

 

 

E aí tchê

Subsídios

© 2017 - E aí tchê Site produzido pela Netface