E aí tchê
Em missão pela vida
FacebookTwitterInstagramYouTube

A misericórdia de Deus

Publicada em 08/04/2015

  • A misericórdia de Deus

Estimados Diocesanos! As celebrações do mistério da Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor Jesus no Tríduo Pascal e na festa de Páscoa são sempre uma oportunidade que nos ajudam a crescer na vida de fé e na participação na comunidade cristã.

Este o primeiro domingo após a festa da Páscoa é lembrado como o domingo da Divina Misericórdia. Jesus nos ensinou que o Pai é misericordioso e piedoso para com seus filhos e filhas. Penso que muitos de nós já fizemos a experiência de colocar-nos diante de Deus para clamar pela sua misericórdia, expressando a confiança no seu amor, num grito de dor que saía do silêncio e do mais profundo do coração.

Deus é misericórdia “lento na ira e grande no amor”. Isso nos leva a refletir sobre a acolhida do Pai ao filho que, tendo abandonado a sua casa, resolve voltar. Pode ser que só para matar a saudade ou para receber um abraço de vez em quando, porque não tem a coragem de voltar definitivamente. Porém, mesmo que tenha vagado por muitos caminhos, não esqueceu aquele que o conduz à casa do Pai. O que não podemos fazer como comunidade é ter o comportamento do filho mais velho que não compreende a misericórdia do Pai pelo irmão mais novo, que se apresenta como filho e de joelhos diante do Pai.

A comunidade cristã manifesta a comunhão com o Senhor Jesus através da comunhão entre os irmãos. Quando vive uma autêntica comunhão de fé, ela se torna lugar de perdão e de anúncio da misericórdia de Deus. A comunidade também pode tornar-se lugar de acolhida para quem tem dificuldade em crer e necessita encontrar irmãos que dêem testemunho do amor e da misericórdia de Deus. Ela é o ambiente por excelência da comunhão, mas não é possível haver comunhão sem a misericórdia que se expressa no perdão e na reconciliação com Deus e com os irmãos.

A desagregação e a exaltação dos egoísmos pessoais são um contratestemunho que destroem a fé, além da caridade. A força das comunidades cristãs primitivas estava no testemunho que davam do Cristo ressuscitado. E expressavam este testemunho através de uma vida de comunhão, com seus membros vivendo como se fossem um só coração e uma só alma.

Tende todos um bom domingo!

 

E aí tchê

Subsídios

© 2017 - E aí tchê Site produzido pela Netface