E aí tchê
Em missão pela vida
FacebookTwitterInstagramYouTube

Coletiva de Imprensa - Lançamento da Campanha da Fraternidade 2015

Publicada em 18/02/2015

  • Coletiva de Imprensa - Lançamento da Campanha da Fraternidade 2015

O lançamento oficial da Campanha da Fraternidade 2015, no Rio Grande do Sul, aconteceu nesta manhã, 18 de fevereiro, na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), do Regional Sul 3, Av. Cristovão Colombo, 149, sala 101, em Porto Alegre. O lançamento foi realizado por Dom Zeno Hastenteufel, presidente do Regional Sul 3, e Dom Jaime Spengler, Arcebispo da Arquidiocese de Porto Alegre.

Dom Zeno acolheu a imprensa e expôs  o tema: Fraternidade: Igreja e Sociedade e o lema “Eu vim para servir” (cf. Mc 10, 45). Recordou o objetivo e a importância da mesma para a Sociedade. Lembrou que a Igreja é servidora e abre diálogo e colaboração com a Sociedade, proposta esta que surgiu com o Vaticano II (1962-1965).

A Campanha da Fraternidade (CF) é um grande acontecimento a nível nacional, que acontece durante a Quaresma. Neste período, a Igreja reflete sobre um tema social. A proposta desta edição é baseada nas reflexões sugeridas na Constituição Pastoral Gaudium et Spes, que trata da missão da Igreja no mundo.

De acordo com Dom Zeno, “são 50 anos da Gaudium et Spes que trata da dimensão pastoral da Igreja, isto é, a Igreja no mundo, na Sociedade, no meio do povo. Retomar esse documento para se dar conta da missão na sociedade. O lema “Eu vim para servir” é baseado na vida de Jesus Cristo que veio para servir”.   

O Papa Francisco prega que a Igreja precisa ser samaritana, ir ao encontro de uma Sociedade que clama. A Igreja pode e deve colaborar no espírito fraterno de relações humanas entre as pessoas e grupos sociais.

O Texto Base aponta para a história desses 50 anos e como a Igreja sempre está inserida dentro de um contexto concreto da realidade brasileiro e nos desafios de cada época. A Igreja, diante das situações vigentes, quer dar uma palavra que chama a atenção para a ética, a moral, sobretudo, na organização e administração da Sociedade.

Dom Jaime explicou sobre a relação do tema Igreja e Sociedade e enfatizou questionamentos em relação aos projetos de construção da Sociedade. “A Igreja é muito mais que uma instituição. A Igreja são os filhos e filhas de Deus em primeiro lugar. Esses filhos e filhas encontram-se inseridos numa sociedade. A sociedade é de pessoas, como se sabe, sócios, participantes de um projeto comum. São pessoas que possuem o mesmo senso de pertença e corresponsabilidade, que buscam viver e conviver numa forma específica de organização. Portanto, com o tema Igreja e Sociedade, somos convidados a refletir sobre a possibilidade da fraternidade entre os filhos e filhas de Deus na Sociedade. Precisamos resgatar esse senso de pertença à Sociedade e corresponsabilidade. No nosso contexto atual precisamos nos perguntar: qual é o projeto de Sociedade que é apresentado às novas gerações? Existe um projeto claro de sociedade? A Igreja, como comunhão de filhos e filhas de Deus, pode colaborar na construção desse projeto de Sociedade. A Igreja quer e tem uma palavra para colaborar. A CF nesses 50 anos de história marcou e continua marcando a história brasileira, pois sempre traz um tema candente. No ano passado o tema foi sobre o tráfico humano, que houve uma repercussão e continua repercutindo. Outros temas já foram levantados, como, por exemplo, saúde publica, segurança, a juventude e outros. Hoje a Igreja do Brasil reflete, reza sobre a Sociedade”, concluiu.

 

E aí tchê

Subsídios

© 2017 - E aí tchê Site produzido pela Netface