E aí tchê
Em missão pela vida
FacebookTwitterInstagramYouTube

Evento alerta para tráfico de pessoas durante a Copa

Publicada em 13/06/2014

Na última quinta-feira (11), o movimento Jogue a Favor da Vida – Denuncie o Tráfico de Pessoas, coordenado pela Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), promoveu uma caminhada em memória às vítimas do tráfico humano. Cerca de 100 pessoas foram até o Senado Federal, em Brasília, para chamar a atenção da sociedade especialmente durante a Copa do Mundo. Eventos com grande circulação de pessoas aumentam o risco de aliciamento para tráfico de pessoas com fins de exploração sexual e mão de obra escrava.

A coordenadora nacional da Rede um Grito pela Vida, Irmã Eurides Alves de Oliveira, conversou com a equipe do Eaí?Tchê sobre esta campanha. Confira:

Eaí?Tchê: Como surgiu essa iniciativa da CRB contra o tráfico de pessoas?

Irmã Eurides: Surgiu em 2006 quando percebemos que o problema era sério, existia e poucos tinham conhecimento. Em todo o mundo, 4,5 milhões de pessoas são vítimas de tráfico para a exploração sexual e todos os anos e R$ 32 bilhões são movimentados pelo tráfico de pessoas. É preciso fazer o alerta, especialmente às crianças e mulheres, que respondem por 76% dos casos. O país tem hoje 241 rotas para o tráfico. É muita coisa.

Eaí?Tchê: E como vem sendo realizado este trabalho?

Irmã Eurides:Temos voluntários em 22 núcleos no Brasil. São religiosos, leigos e ONG’s que trabalham em três frentes: divulgar e fazer o alerta entre as pessoas das paróquias e a comunidade no entorno; auxiliar no encaminhamento de assistência às vítimas de forma a fazer uma mediação até os órgãos responsáveis pela denúncia e acolhimento e, finalmente, cobrar da autoridades ações de combate a pobreza e violência que são as principais causas que levam ao tráfico de pessoas.

Eaí?Tchê: Essa campanha, lançada agora para a Copa do Mundo, que tem vídeo, áudio e cartilha em três idiomas vai ser aplicada como?

Irmã Eurides: Vamos distribuir material e teremos equipes de informação nos aeroportos, rodoviárias, entorno de estádios e fan fests. Em paralelo faremos audiências públicas para cobrar dos governantes ações de combate ao tráfico de pessoas. Essa realidade é maior do que se imagina e precisamos enxergá-la. A campanha não é contra a Copa, mas a favor de um evento que respeite a vida, a dignidade, a liberdade e os direitos da pessoa contribuindo para a promoção e defesa da vida e cidadania de todos. Fazemos isso por uma motivação de fé no Deus que criou seus filhos e filhas para a liberdade e felicidade, não compactuando, portanto, com a injustiça, o engano e a exploração como faz o esquema do tráfico humano.

Quem quiser fazer uma denuncia pode ligar para 100 ou 180. Na galeria você confere as fotos da caminhada.

Crédito fotos: Padre Jaime Patias

E aí tchê

Subsídios

© 2017 - E aí tchê Site produzido pela Netface