E aí tchê
Em missão pela vida
FacebookTwitterInstagramYouTube

Arquidiocese de Porto Alegre: Mais de 1500 jovens participam da Jornada Arquidiocesana da Juventude

Publicada em 15/04/2014

No final de semana em que a Igreja no mundo celebrou a juventude, a Arquidiocese de Porto Alegre não fez diferente. Convocados pelo Setor Juventude e pelo arcebispo metropolitano, Dom Jaime Spengler, mais de 1.500 jovens, vindos dos quatro vicariatos (Porto Alegre, Guaíba, Gravataí e Canoas), participaram ativamente da Jornada Arquidiocesana da Juventude na Catedral Metropolitana.

Neste ano, a JAJ convidou os jovens a rezarem e vivenciarem o tema da próxima JMJ “Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus” (Mt 5,3). Este foi o primeiro encontro oficial da juventude com o arcebispo de Porto Alegre, Dom Jaime Spengler, desde a sua posse, ocorrida em setembro de 2013.

A programação iniciaria às 17h30min, com concentração em frente ao Palácio da Justiça, na Praça da Matriz, porém, antes do horário marcado, as caravanas de diversas paróquias e grupos organizados já se encontravam no lugar marcado. Imediatamente, o ‘jeito jovem de ser Igreja’ foi expressado nos abraços de reencontro, nas músicas acompanhadas por inúmeros violões e nas danças. A juventude recordou com alegria o grande encontro de 2013, a Jornada Mundial da Juventude, realizada no Rio de Janeiro. Esta lembrança deixou o encontro ainda mais vibrante.

A JAJ também foi acompanhado por padres da arquidiocese, bem como por inúmeros religiosos e religiosas numa clara demonstração de comunhão e apoio à juventude. A chegada e acolhida do arcebispo metropolitano, Dom Jaime Spengler, foi festejada pelos jovens que gritavam “aha, uhu, o Dom Jaime é nosso!”.

Referencial do setor na Arquidiocese, Pe. Eduardo Santos, acolheu a juventude e apresentou-a ao arcebispo. Por sua vez, Dom Jaime Spengler motivou os jovens a vivenciarem a JAJ, importante encontro para os jovens e para a Igreja. Em seguida, o hino da JMJ 2013 foi cantado pelos jovens. Quem estava trabalhando no Theatro São Pedro, parou os trabalhos e foi observar a movimentação dos jovens como, por exemplo, os artistas do show do “Guri de Uruguaiana”.

Encontro da Juventude: Cruz, amor sem reserva e caminhar com Jesus

Após a saudação aos participantes da JAJ, foi iniciada a Santa Missa. Contornando a Praça da Matriz, a juventude saiu em caminhada até a Catedral Metropolitana, onde a Celebração Eucarística foi continuada. A Igreja –Mãe da Arquidiocese ficou completamente lotada. Num jeito próprio, sentados no chão ou nas escadas próximas ao presbitério, os participantes da JAJ participaram da Santa Missa em clima de oração.

O Evangelho do Domingo de Ramos recordou a Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo. Com base nisso, na homilia de Dom Jaime aos jovens destacam-se três elementos fortes: a cruz – escândalo e de morte para o mundo – sinal de vida para os cristãos; a ação de amar sem reservas e a decisão de caminhar com Jesus, vencendo a superficialidade do mundo.

Recordando a passagem no Brasil da cruz e do ícone de Nossa Senhora, símbolos da JMJ que marcaram a vida dos jovens e da Igreja, o arcebispo lembrou que a cruz é sinal de vida e esperança. Na semana santa, semana mais importante para os cristãos, é preciso caminhar com Jesus, abraçando o caminho que a cruz aponta: com tradições e morte, mas também, com vida e amor:

“Jesus nos convida a caminhar com ele. A estrada não é fácil, mas é a estrada e o caminho que ele mesmo percorreu e continua percorrendo. E nós, com Ele, somos seus seguidores e seguidoras. Se permitimos que Ele entre em nossas vidas, se partilhamos com ele nossas alegrias e frustrações, com Jesus podemos experimentar uma paz e uma alegria que só um amor verdadeiro pode conceder. E essa alegria é "contagiosa” disse Dom Jaime.

Sobre as dificuldades enfrentadas pelos cristãos, o arcebispo mais jovem do Brasil, indicou aos jovens e a Igreja local: “As vezes nos sentimos falidos, abandonados...  O grito de Jesus nasce da profundeza do humano e ali Ele toca a profundidade de Deus. A profundidade do ser humano e do Divino. Do ser humano e de Deus. Do pecado e da graça. Ali, o ser humano tem acesso ao Deus que se doou sem reserva na cruz. Se antes o ser humano era considerado servo, agora é considerado filho de Deus".

Para compreender o amor de Deus, o amor sem reservas – disse Spengler – é preciso se colocar diante da cruz e contemplar o crucificado: “Também nós podemos compreender o amor de Deus quando somos capazes de nos colocar diante da cruz, diante do crucificado, face a face. Diante da cruz podemos contemplar o que é amar sem medidas, sem ressentimentos, sem comércio, sem querer fazer negócio com o crucificado”.

O prelado destacou ações de grupos que defendem a retirada da cruz de espaços públicos em nome do “Estado Laico” e desprezam a grande lição que dela advém: “A cruz nos ensina o que é amor sem reservas e sem ressentimentos. Por isso, nós não podemos permitir que nos tirem a cruz. No crucificado nós vemos o vulto de Deus, mas, vemos também, a possibilidade do humano” afirmou.

Ao lembrar o dia mundial da juventude e, finalizando a sua homilia, Dom Jaime Spengler convocou os jovens a vencerem o que é superficial e provisório no mundo e, com Jesus, ampliarem o olhar para a ação evangélica. Recordou ainda que os pobres nos dão oportunidades de encontrar a Cristo pela solidariedade e que a verdadeira alegria vem do verdadeiro encontro com o Filho de Deus:

“Queremos aprender a ver longe. Bem longe! Por isso não podemos nos satisfazer com o provisório, com o superficial de qualquer tipo. Alegria vem do encontro com Jesus entre nós e em nós. Sejamos homens e mulheres do bem e de bem. Não permitamos que nos roubem a nossa referencia: Jesus Cristo. Não permitamos que nos roubem a capacidade de amar. Não permitamos que nos roubem o Evangelho” finalizou. 

Setor Juventude fortalecerá a organização e missão

Ao final da Santa Missa, a juventude conheceu a organização do Setor Arquidiocesano de Juventude. O Pe. Eduardo Santos é o referencial do setor, auxiliado pelos coordenadores a de Vicariatos: Porto Alegre – Matheus Ayres; Canoas – Eduardo Amador Lucas; Gravataí – Wilson Tavares e de Guaíba - Tiago Ghisleni. Foi ressaltada a importância de valorizar o setor arquidiocesano, enquanto instância de referência e de animação dos jovens organizados nos mais variados grupos e movimentos. Aos jovens foi pedido apoio e comunhão na caminhada arquidiocesana.

A coordenação apresentou ainda a proposta do Eaí?Tche! – Serviço para a Evangelização da Juventude do Regional Sul 3 da CNBB. Vestindo a camisa da nova ação do “Eai?Tchê!”, os jovens gaúchos são convidados a sair em missão. Segundo Sidnei Agra, do Regional Sul 3 da CNBB, inspirados pelo evento do ano passado, cujo tema era “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”, os jovens gaúchos devem procurar vivenciar este tempo pós-JMJ 2013, saindo em missão, anunciando a alegria do Evangelho.

A JAJ 2014 foi encerrada em clima de alegria, confraternização e música. O Setor Juventude avaliará o evento no próximo dia 03 de maio, às 9h30min, na Paróquia Nossa Senhora do Livramento, em Guaíba.

Confira as fotos da Jornada Arquidiocesana da Juventude. Clique Aqui

 

 

Fonte: PASCOM - ArqPOA

 

E aí tchê

Subsídios

© 2017 - E aí tchê Site produzido pela Netface