E aí tchê
Em missão pela vida
FacebookTwitterInstagramYouTube

Cantar a #Quaresma

Publicada em 07/03/2014

A quaresma iniciou no último dia 05 de abril! Isto me inquieta e fico refletindo sobre a beleza de cantar o tempo! Sou convidada a viver a música no tempo, e o tempo na liturgia tem seu ritmo diário (Liturgia das Horas); semanal (o Domingo); anual (Ano Litúrgico).

Na vivência litúrgica somos convidados a celebrar os tempos, os ciclos através dos nossos sentidos: nosso olhar (cores, ornamentação), nosso ouvir (leituras, cantos), nosso falar, cantar. Mas afinal, o que cantamos na quaresma?

A Introdução do Hinário Litúrgico CNBB, 2º Fascículo destaca que “Cantar a quaresma é, antes de tudo, cantar a dor que se sente pelo pecado do mundo, que, em todos os tempos e de tantas maneiras, crucifica os filhos de Deus e prolonga, assim, a Paixão de Cristo... (...) É um canto sem ‘glória’ e sem ‘aleluia’, um canto sem flores e sem as vestes de alegria, um canto ‘das profundezas do abismo’, em que nos colocaram nossos pecados (Sl 130)”.

Na quaresma, enquanto vivemos uma preparação a caminho da Páscoa, somos convidados a um tempo de mudança, de reconciliação, de perdão. Frei Joaquim Fonseca (Revista de Liturgia, 2004) deixa algumas dicas de características importantes para o repertório quaresmal:
- íntima conexão com a espiritualidade do tempo litúrgico (quaresma)
- Textos retirados da Sagrada Escritura
- A dimensão dialogal e orante
- A estreita relação com o momento ritual
- Qualidade (estética) da linguagem poética e melódica

Eis o desafio para nós músicos que atuamos na Liturgia! Eis o tempo de conversão e que juntos possamos trilhar este caminho de descobertas e redescobertas musicais para a quaresma. 

 


______________________________
Michelle Girardi é mestranda em Música pela UFRGS, pós-graduada em Música Ritual e membro da Missão Tabor do Vicariato de Porto Alegre.

E aí tchê

Subsídios

© 2017 - E aí tchê Site produzido pela Netface